terça-feira, 27 de março de 2012

Numa nova solidão. De Sol. De Adão.





Numa nova solidão. De Sol. De Adão.
Uma solidão tão...
De Anzol:
Tao
te
King
Burger dos teus rins


Solidão de capins
Solidão de bois
Depois
Depostos
sem chifres, rostos, sexo


Uma solidão sem fim
sem mim
sem bin
hinários


sem música sem vento sem bateria


uma solidão de hélice,
vele-se,
recém-nascida.


grita a solidão silêncio. silencia. medita
contorna
e mergulha profunda dentro de si
e acorda como um gato
e congela seu magma e derrete seu gelo
e fura o planeta em busca do core pulsante
da solidão triunfante
solidão de elefantes
de alto-falantes desligados
e telefones ocupados
em noites de solidão








------- Animal Humano Blog - www.rodrigoec.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário